Twitter e os links com nofollow (ou twitter: a nova wikipedia)

Ontem o twitter resolveu colocar nofollow nos links para aplicações e scripts que utilizam sua API para postar conteúdo na plataforma.

Essa decisão foi completamente errada na minha opinião, mas não vá embora ainda, vamos conversar um pouco sobre o assunto.

Se você viveu debaixo de uma pedra pelos últimos anos, aqui vai um pouquinho de história, só pra te deixar atualizado sobre o assunto dos links com e sem nofollow no twitter:

  • No início, todos os links postados em updates tinham nofollow. Mas os links contidos em “web” e “bio” nos perfis e os links para aplicações não tinham
  • O twitter resolveu colocar nofollow nos links em “web”
  • O David Naylor percebeu que os links da bio ainda estavam sem nofollow e fez um post sobre
  • Matt Cutts se meteu na história, falou com o @ev, um dos criadores do twitter, e uns dias depois os links da “bio” estavam com nofollow
  • Isso gerou polêmica aqui e ali
  • Os links para as aplicações continuaram sem nofollow. Um blog francês sobre black hat fez um post sobre os links para apps e não muito tempo depois, o twitter colocou nofollow nesses links também
  • Agora só sobraram dois tipos de links sem nofollow: links internos e os links no parecidos com verbetes de dicionários que aparecem logo abaixo da contagem de followers e updates na home logada

Bem, convenhamos, o twitter tem o direito de ser soberano em seu território, mas ao mesmo tempo não deveria ter, já que ele está se tornando a “casa na web” de muita gente e só sobrevive (na verdade só existe) graças ao conteúdo que os usuários postam por lá.

Além disso, o twitter não seria o que é hoje se não existisse a enorme quantidade de aplicações desenvolvidas em cima de sua API, o que torna o uso do twitter muito mais simples e personalizado.

Que mensagens o twitter passa ao colocar nofollow nos links para as aplicações?

Para mim são três mensagens:

  1. Não posso dizer para você se confio ou não nessa aplicação, portanto prefiro dizer que não confio e não vou dar meu precioso “link juice” para ela
  2. Não tenho competência para detectar spam nesse tipo de link, então é melhor não arriscar. Vai que o google encrenca comigo por causa dos links sem nofollow
  3. O google é mais importante para mim do que os desenvolvedores de aplicações que criaram um ecossistema fortíssimo a minha volta e sustentam minha existência junto com os usuários que, convenhamos, não podem competir em importância com o google. A não ser que o usuário seja o Matt Cutts

O medo do abuso e do SPAM justifica a paranóia (e a sacanagem)?

Claro que o twitter não está colocando nofollow nos links de maldade (espero). A justificativa é que se você deixa solto, nego abusa, ou seja, qualque lugar que tenha links sem nofollow tem também uma grande quantidade de spammers loucos por um pouquinho mais de link juice para seus sites.

Mas isso sempre vai acontecer. Você tem medo que sua casa seja invadida, tranca a porta. Normal, nenhum problema. Mas se um amigo seu quiser entrar, você abre a porta, claro.

O twitter não está fazendo isso. Simplesmente trancou a porta, jogou a chave fora e cortou o cabo do interfone. Por mais que você tenha uma conduta decente dentro do twitter, por mais que seja “amigo” dele, a porta vai estar sempre trancada, ele nunca vai deixar você entrar.

Baiscamente o que o twitter fez foi sacanear seus usuários. Sacanear aqueles que produzem conteúdo e ferramentas que sustentam a plataforma. Mais ou menos o que a wikipedia faz.

Na wikipedia, para um texto ser considerado de alta qualidade, deve citar fontes. Essas fontes, portanto, validam o conteúdo da wikipedia. Essas fontes fazem com que o conteúdo da wikipedia tenha maior credibilidade. Essa credibilidade fez com que as pessoas passassem a linkar mais e mais para a wikipedia, que passou a dominar cada vez mais as páginas de resultado de busca para quaisquer palavras-chave. Em suma, ela usa seu conteúdo mas não te dá nada em troca. Pelo menos não no que tange a resultados de busca.

Tá, mas e aí?

E aí que hoje já desenvolvemos uma dependência tão grande do twitter que não é possível simplesmente propor um boicote a ele. Vamos continuar usando, vamos continuar gostando dele por mais que ele nos sacaneie, seja com as famosas baleiadas, seja com a sacanagem dos links com nofollow.

E aí que eu gostaria de ouvir a opinião de vocês sobre o assunto. Vocês acham legítimo o twitter colocar nofollow em todos os links externos? Alguém aí tem alguma solução interessante para propôr? Alguém acha que mesmo escrevendo tão bem quanto uma criança de 1o anos, eu deveria mesmo voltar a postar nesse blog?

Aguardo os comentários.

52 Comentários sobre “Twitter e os links com nofollow (ou twitter: a nova wikipedia)”

Faça um comentário

#1 | Anderson Custódio

Primeiramente estou muito feliz em ver o seu blog na ativa novamente, estava fazendo falta!

Agora se a causa dos nofollow nos link realmente for spam, é simples de resolver, basta não dar nofollow nos links de contas que tenham o selo Verified Account – http://twitter.com/help/verified


Parabéns por voltar a ativa. respondendo a ultima pergunta, pode voltar a postar assim, nós vamos gostar. 🙂

Eu acho que o problema com verified account é que eles só verificam as contas que tem alguma utilidade para eles e não a de qualquer um.. Mas, é um começo para reduzir o problema.


#3 | Sérgio F. Lima

Opa Bruno,

Não sou desenvolvedor nem saco muito de seo, digo isto para contextualizar minha opinião.

Acho que há uma certa super-valorização do “juice-link”… não é isto que vai fazer a diferença para os desenvolvedores de aplicativos nem para quem “ajuda” a tornar o twitter esta “casa na web”.

E se alguém achar que isto não é bom, sempre pode ir para o identi.ca e deixar o twitter apenas como um espelho do que rola lá (você pode configurar para toda publicação no identi.ca publicar na sua conta do twitter)!

No contexto atual do twitter, essa decisão deve evitar alguma baleiadas, pois pode desestimular alguns spammers de links 🙂

abs


Se mal não lembro, depois da última atualização do Google sobre o PR, não tem muito sentido colocar nofollow por causa do link juice, a menos que se trate de sites suspeitos.

Sendo assim, a justifica seria para evitar o spam; mas acho que seria mais justo se eles investissem mais em deletar contas spammers, do que usar nofollow. Dá trabalho, eu sei, mas não existe almoço grátis, nem para o Twitter.

Sobre sua volta, pô, precisa mesmo dizer?? Claro que sim!

E suspeito que “escrevendo tão bem quanto uma criança de 10 anos” tem muito mais a ver com perfeccionismo do que com redação ruim, pelo menos daqui de onde eu estou lendo. 😉


Acho que a grande sacada foi a seguinte: muito em breve o TWITER vai ser vendido por uma baita grana!!

links em outros lugares geram PAGE RANK ou seja colocam seu site em uma melhor colocação em mecanismos de busca, será que o GOOGLE não está de olho no TWITER??


Melhor notícia é a volta dos teus posts.

Quanto ao twitter, estava demorando né?

Para mim sempre foi questão de tempo.

A velha história do justo paga pelo pecador.

Abração


Confesso que conheci o BrunoTorres.net pelo Tableless e não demorou para eu adquirir um carinho maior pelos seus artigos (não querendo ser puxa saco);

Realmente acho que você escreve igual uma criança de 10 anos de hoje em dia, de forma sincera e descomplicada alida a dedicação para com seus visitantes e leitores.

Particularmente, gostaria de ver mais artigos voltados para Web, Programação Web, SEOs e assuntos relacionados.

Quanto ao Twitter, acho uma tremenda sacanagem com os usuários, visto que eles tem como bloquear a maioria dos spammers; Quanto a Wikipédia… prefiro nem comentar!

Ps. Também acho que o Twitter deveria mudar para “What?”;

Abraços, Luciano M.


#8 | Ismael

Eu considero que é possível e deveria se fazer sim um boicote ao twitter, incentivando o uso do identi.ca e seus “irmãos”.

O pessoal do projeto http://openmicroblogging.org/ tem trabalhado para criar uma rede de servidores abertos.

Isso resolveria diversos problemas. A rede inteira baleiar seria quase impossível, já que haveriam muito mais servidores distribuídos e mesmo redes inteiras separadas.

“Vamos continuar usando, vamos continuar gostando dele por mais que ele nos sacaneie”

Esse pensamento que não acho válido. Como se não houvesse jeito. Só não há jeito por não se tomar iniciativa. O código desse tipo de site não é algo de ultra complexo, o valor mesmo está nas informações que os usuários colocam.

O fortalecimento dessas redes, se não servir para migrar, serve para pressionar o twitter.

O mesmo de sempre: concorrência.


Parabéns Bruno seu blog estava fazendo falta


Existem várias formas de se evitar Link SPAM, e dar referências corretas aos bons desenvolvedores.

É no mínimo justo um link sem nofollow… acho que eles estã é com preguiça. Querendo pouco trabalho srsrsrs

Quanto a voltar a postar no blog, nem preciso comentar 🙂

Maysa


Verificar a conduta de cada usuário é complicado mas acredito ser o posicionamento mais correto e justo para a questão. O que acontece agora é um quebra-galho pra evitar outras questões enquanto a grana de verdade não entra no caixa.

Demored pakas sr. Torres… segunda já tem post novo, certo? hehe

Abraço/t+


[…] Twitter e os links com nofollow – Agora, diversos links do Twitter tem o atributo nofollow, que significa que o robô indexador do Google e de outros dispositivos de busca não devem segui-los: afinal o Twitter gosta mais de você ou mais do Google? […]


#13 | James Clebio

De acordo com a sua opinião e feliz pelo seu retorno (de verdade?)… ;D


Bruno,

Depois de quase 1 ano você de volta heim? Espero ver mais posts aqui.

Sobre o twitter, acho que não tem jeito. Tem muita gente abusando na internet. Sei de caras que ficaram ricos com spams. Acho que twitter está certo.

Tenho um fórum gerenciado com PHPBB, depois que ele começou a ter um bom acesso vieram também os spammers, com registros automáticos e mensagens cheias de links.

Resultado: tive que desabilitar o envio de links para o profile do usuário e mais recentemente tive que colocar um desafio (2+2), parecido com esse que vc tem nos comentários. Isso tudo vai tornando a vida do usuário mais complicada. Não tem jeito, é a velha história os inocentes pagando um alto preço por causa dos bandidos.

É isso!

Abraço,


Sempre acompanhei seu blog. Seus posts estavam fazendo falta. Parabéns pelo retorno.


Welcome back. E quer saber? Instalei o tweetdeck ha alguns dias, e comecei a usar hoje. eita coisa pra desocupado! se desse cotações da bolsa eu usaria muito mais.


Que bom que você voltou, estamos aqui novamente para acompanhar seus post


Parabéns! Fico feliz por ter voltado!


Melhor notícia é a volta dos teus posts.

Beijos ANA


É fogo amigo….muita sacanagem isso….logo é capaz do Twitter arrumar um jeito de ganhar uma graninha igual o Orkut (com suas moedas de ouro do Buddy Poke)….a galera hoje em dia não pode ter um pouquinho de popularidade que já quer abusar ¬¬’

O negócio é procurarmos outra rede social que não tenho nofollow,ajudá-la a crescer tanto quanto o Twitter e esperar que ela não coloque nofollow

Abç!


Bruno, primeiro parabens pelo texto, sempre fui leitor assiduo dos seus posts !! Quero dizer que nao gosto do twitter, isso é mais uma forma de nos fazer zumbis diante de um site que nao tem conteudo nenhum!!


òtimo, adorei, parabéns


Pagerank é a mina de ouro da web, quem tem não quer dividir..rs… e Todos vivendo em prol ao “deus” Google…kakak


O nome desse jogo é: receita de fazer dinheiro. A humanidade conectada descobre o que os primeiros donos de mídia já sabiam há 5 milhões de anos: basta criar conteúdo interessante e salpicar de anúncios no meio. Essa dica eu recebi, inclusive, do próprio Edney em pessoa. Todas as empresas parecem ser boas, oferecendo tudo de graça (existe marketing mais eficiente do que o grátis?) até que conseguem um certo número de usuários, que viabiliza o que na verdade sempre foi e nunca deixou de ser: o negócio. Daí, podem começar a explorar seus potenciais usuários ativos-financeiros. (Acho mesmo que o Twitter é o novo Google. E não tenho dúvidas que o Google é a nova Microsoft). Aliás, o Twitter quer é o que a o Youtube sempre quis: ser comprada pelo “grandão”. Daí, essa medida de retenção com os links, confiante de que sua base de usuáros continuará usando a ferramenta, apesar dos pesares. (Ei! não foi assim que a AOL se estrepou?!)


Feliz com sua volta, quando querem sempre arrumam um jeito, é só questão de tempo.

Mariana


Realmente tudo começa dessa forma, gratis para todos os lados e ai surgem milhares de anuncios ao redor.. Existem até revistas que comentam sobre isso, afinal como foi postado, o google possui informações de todos e nos minimos detalhes, fotos, localizações, etc.. e qual será o verdadeiro risco disso? comercialização claro… o q era bom vai dando lugar para akilo que dá dinheiro.. com certeza no futuro isso vai denegrir a imagem e dar lugar a emergentes… e o mundo gira…


Cara, nem tinha visto que tinha escrito este post. Nem preciso falar o quanto te enchemos para você escrever mesmo paracendo a tal criança de 10 anos (q não parece) hehehehe.

Quanto ao post, não tem jeito, gostei do “nenhum almoço é de graça”. E vamos continuar twitando até que alguém ou talvez o tal “grandão” resolva parar de “preguiça” e organize isto de forma decente.

Abração


Bruno, primeiramente parabens pela sua escrita, é impecavel , de facil digestao e excelente para se ler !

Quanto a questao do twitter, infelizmente acho que estamos em uma era que somos REFENS do que os sites dizem, ou seja, Sua empresa é o que o GOOGLE ou as pessoas no twitter falam, nao propriamente o esforço a qualidade que ela realmente representa !! Pensem nisso.. grande abraço BT


Também não concordo em ter nofollow em web e bio. Deveria criar algum critério baseado no número de seguidores, tweets, etc. para filtrar os bons twitteiros dos spammers.
Parabéns pelo post!


Esta técnica é usada para melhorar indexação , vamos a leitura. Obs: Bom site este 🙂


Pelo que eu li por ai, o nofollow já não é tão importante assim, mas veremos. Não é só o pagerank que decidi o posicionamento nos buscadores.


Acho dificil a separação, o twitter é democratico clica quem quer.

Deborah


Não vejo graça no twitter.

Bruna


também acho, twitter é democratico clica quem quer

fernanda


Sobre o nofollow do twitter, eu acho sacanagem, pois como você mesmo disse o twitter é essa potência hoje por causa de nós, usuários, e uma das maneiras de “agradecer” eles cortam.. rs
E sobre você voltar a escrever, foi desnecessária a pergunta, todos gostam dos seus textos.

Abraços


#36 | rodrigo

Eu nao gostei muito do twitter muitas pessoas dizem que ama…pra mim é muito superficial…

http://www.liberdaderadical.com.br


Desculpem estar entrando aqui no meio e tudo mais, mas alguem poderia me dar mais informações sobre o que vem a ser o nofollow?

Desculpem de novo e obrigado 🙂


#38 | War

Infelizmente esse problema de spam é complicado e eles têm que se defender da forma que podem. Que bom seria se as pessoas respeitassem os espaços e não se utilizassem dessas inconveniências.


Twitter é uma moda q logo passa.

Marina


Acho interessante essa visão, mas não vejo uma outra forma de proteção dos tweets tão simples.

Uma ideia seria a de retirar o nofollow apartir de X retweets. Isso daria credibilidade a tweets que fizeram sucesso.

Colocar nofollow em aplicações não vejo sentido, sem elas o twitter não seria nada do que é.

Parabéns pelo post.


para as pessoas ou empresas que atualizam seu twitter é uma forma de manter os seguidores atualizados
marcia


o twitter é bom, e acho valido o seu uso como mecanismo de propagaçã da informação, mas esses programas que criaram que sai adicionando um monte de gente me dá raiva. Todo dia chego lá e tem um monte de gente me seguindo que eu nem conheço (amaioria se quer e do Brasil). Tenho medo que o objetivo da coisa seja desvirtuado devido a esses usuarios ruins.


Têm um pouco de preocupação com spam no meio, mas com certeza rola um pouco de ganância, pois existem meios de saber se houve ou não spam, ou pelo menos inibilos.


O Twitter que se cuide agora com a chegada do Google Buzz que vai sacudir de vez. Tudo bem que o Twitter esta na frente, mas acredito que vai começar a facilitar as coisas a medida que o Buzz for chegando e acredito que em menos de um ano o Buzz encosta no Twitter…


Parabens pelo seu blog


Aew.. ele voltou! =D


É uma pena para os blogueiros, sempre gostei de postar minhas postagens no Twitter.


#48 | Anjo

Pô, eu acho que tudo na internet devia ser Dofollow… os sistemas ant-spam é que precisam melhorar.

Abraço.


Isso parareceu aquelas frases de inglês que se escuta no início do curso e não dá pra entender simplesmente nada e depois de um tempinho de aulas já se percebe que não existia bicho de sete cabeças.
Fui num outro lugar para entender o que é o NOFOLLOW e depois de endentido.. o assunto aqui clareou de uma vez.
Acho que tiveram seus motivos; Tem muita gente que não pode ver um espacinho que quer abusar.
Vejo foruns hj de discussão com um tremendo número de SPAM e o Twitter não pode virar um negócio desses.


Pessoalmente não vejo graça no Twitter, mas como brasileiro adora internet… colocando o noffollow muitos SEOs vão perder um lugar para apontar links.


Bruno,
Eu achei até que eles até demoraram para atribuir isso porque desde muito tempo que tem especulações perante a isso, mais isso vai acabar com o SEO.


O mais engraçado é ver que as pessoas, por pura ignorância com SEO, saíram deixando seus links com palavra-chave no texto-âncora e comentários “Legal sua volta!” nos posts antigos que possuem algum PageRank!

Detalhe: nessa época nofollow era muito mais forte e pior você justo num post onde falou disso!

Fica mais que claro que as pessoas estão se lixando p/ que você falou, e pior, não visam nem o tráfego p/ site delas, afinal de contas não está no contexto do teu! Só querem o link mesmo e f*da-se o resto… 😀

Huahuahua…Esse é o mercado brasileiro! E assim seguiremos por um boooom tempo… Ôh, tristeza na minha vida!


«

»

Deixe seu comentário


  • Fatal error: Call to undefined function challenge_form() in /var/www/html/brunotorres.net/web/wp-content/themes/bt2008_wide/comments.php on line 65