Dívida com o Carrefour? Veja aqui como negociar e quitar dívidas no Carrefour

O pioneirismo tem seu preço. Ser uma das primeiras instituições do varejo a lançar um cartão para compras parceladas com prazos generosos fez com que alguns consumidores perdessem o controle orçamentário graças às evidentes facilidades do chamado “dinheiro de plástico”. Um ano antes da implantação do Código Brasileiro do Consumidor (1990), a rede Carrefour lançou seu cartão de crédito e durante este tempo conseguiu aprender a lidar com os reveses econômicos inerentes ao seu amplo público-alvo.

Mas antes, o Código Brasileiro do Consumidor

Para que o cliente tenha acesso a um Cartão Carrefour bandeirado ou não, é preciso, entre outras atribuições, assinar um contrato de adesão. O Código do Consumidor expressa, no Capítulo VI, Seção III, Artigo 54, a definição legal de um contrato de adesão e como ele deve ser redigido, a saber: nada de letras miúdas e terminologia técnica. Esses contratos precisam ser legíveis, claros e dar destaque a eventuais limitações impostas por quem formula o contrato.

Mas o mais importante é saber que um contrato de adesão não tem o mesmo peso legal do Código no que diz respeito à cobrança de dívidas em atraso. O Capítulo V, Seção V, nos Artigos 42 e 42-A proclama que o consumidor inadimplente não pode ser exposto ao ridículo ou sofrer qualquer ameaça. Serão usados meios legais e privados para dar ciência a quem se encontra em situação de atraso.

Agora, a negociação das dívidas

O Cartão Carrefour sem bandeira dispõe de dois principais canais de renegociação: o contato pessoal ou por telefone ou através do site do Carrefour Soluções Financeiras. Nos dois casos há o bloqueio do cartão Carrefour até o pagamento dos débitos e, de acordo com o contrato de adesão, a cobrança da Tarifa de Cobrança por Atraso além da multa de mora de 2% e juros de mora de 1% ao mês.

Não é preciso se acanhar ao pedir tanto o parcelamento quanto o desconto destas taxas adicionais. Embora o nome do cliente inadimplente vá obrigatoriamente para as listas de negativação de crédito, não é interessante ao Carrefour mantê-lo lá por muito tempo. É uma medida prática (não é economicamente viável deixar potenciais consumidores fora do mercado) e legal; no Código Brasileiro do Consumidor, Capítulo VI, Seção I, artigo 47, está decretado: as cláusulas contratuais serão interpretadas de maneira favorável ao consumidor.

No caso dos cartões Carrefour bandeirados (VISA ou Mastercard) é preciso tomar cuidado. Além da multa e juros de mora, há os altos juros inerentes a todos os cartões. Por isso valem as boas e velhas dicas. Caso a dívida com o cartão esteja tornando-se insustentável, negocie sempre, seja pelos canais telefônicos, seja através do site ou pessoalmente com o gerente da unidade Carrefour. Não caia na tentação de pagar apenas o mínimo estipulado, pois este valor não amortiza o débito; o devedor apenas está pagando os juros. Parcele a dívida e peça sempre taxas e parcelamentos que possam ser cumpridos. Lembre-se: tudo o que o Carrefour quer é que a dívida seja quitada.

Um empréstimo para quitação da dívida é uma boa alternativa?

Daremos a resposta clássica: depende. O cartão Carrefour sem bandeira tem uma campo de negociação muito mais firme graças às taxas não tão altas. Neste caso é melhor um acordo de parcelamento que caiba em um orçamento remodelado, ou então usar o dinheiro de férias e 13º. salário para quitar a dívida. Em resumo, trocar uma dívida por outra neste caso não é uma boa opção.

Já no caso dos cartões de crédito bandeirados, a história é um pouco diferente. As taxas de juros dos cartões oscilam entre 10 e 15 % ao mês, por isso dívidas feitas através deles tendem a crescer como monstros famintos. Se por uma infelicidade a dívida tornou-se impagável, a primeira opção é a negociação honesta e direta; conversar com o credor e pedir prazos e abatimentos pode ser produtivo. Só utilize o empréstimo se o valor for o suficiente para quitar toda a dívida e se a taxa de juros deste empréstimo for minimamente compensadora, como os empréstimos consignados (aqueles com desconto em folha de pagamento).

Como entrar em contato com o Carrefour

Procure a loja Carrefour ou Carrefour Bairro mais próxima de sua residência e comverse com a Central de Atendimento. Se preferir, contate a Central de Atendimento por telefone. O horário de atendimento para resolver insolvências é das 8 às 22 horas, todos os dias:

  • Cartão Carrefour sem bandeira e Mastercard: 0800 709 6200 – SP e Regiões Metropolitanas: 4004-6200;
  • Cartão Carrefour VISA: 0800 704 1804 – SP e Regiões Metropolitanas: 4004-8899;
  • SAC (Serviço de Atendimento aos Clientes) Cartões Carrefour: 0800 722 0363;

A Ouvidoria Carrefour atende de segunda a sexta, exceto aos feriados, das 9 às 18 horas, pelo telefone 0800 722 0422. É necessário o registro prévio de um protocolo através de quaisquer números da Central de Atendimento acima descritos.

Deixe seu comentário