iPhone: Pra quê mesmo?

Eu, hoje em dia, já não sou o que se pode chamar exatamente de um geek ou nerd ou qualquer que seja a palavra apropriada para chamar os aficcionados em tecnologia. E isso, basicamente, por um simples motivo: eu não fui picado pela mosca azul da mobilidade.

Não tenho certeza do motivo, mas o fato é que telefones celulares, PDAs e afins nunca fizeram parte da minha lista de desejos, nunca estiveram no topo das minhas prioridades de consumo de tecnologia.

Até hoje tive, se não me engano, quatro celulares. Sempre os mais baratos e quase sempre pré-pagos, á exceção de um que era pós pago mas que acabei deixando de usar e de pagar a conta, que tinha uma franquia de, sei lá, 40 reais. Estranhamente a vivo esqueceu da dívida, tirou meu nome do SPC e nunca mais ouvi falar deles. Nenhum desses aparelhos durou mais de 6 meses, não por problemas técnicos, mas por falta de uso e interesse da minha parte. O último aparelho continua comigo, no entanto, funcionando como despertador, algo realmente útil em celulares.

E hoje continuo assim. Sei que vou ter que comprar um celular, porque tenho família e acho que esse é o único motivo que realmente me faz querer ter um celular. Nas poucas horas do dia que não tenho um telefone fixo por perto, eles podem precisar de mim e, nessas horas, e apenas nessas horas, um celular faz falta.

Claro, a mobilidade não faz a mínima diferença pra mim como usuário. Como desenvolvedor web tento sempre me manter atualizado para atender ás eventuais demandas de clientes.

E aí vem o iPhone. Todo esse hype, todo esse falatório, como se ele fosse a melhor coisa desde a descoberta do fogo. E aí, eu, não-usuário de celulares, me pergunto: Por quê?

Sim, o iPhone é lindo, o hardware, o software, a interface, o design em geral, tudo muito bem feito em seus mínimos detalhes. Mas, pra que eu preciso de um telefone que faz tudo? Pra que arrastar as pontas de dois dedos na tela pra dar zoom em uma imagem, pra que tudo isso?

Bem, claro, virtualmente todo mundo tem uma boa resposta para isso. Imagino que pra quem viaja muito, está sempre em trânsito, um bichinho desses seja quase essencial. Mas, pra mim, que vou, com poucas exceções, de casa pro trabalho e do trabalho pra casa, gastar 500 dolares, ou sabe-se lá quantos mil reais, pra poder esfregar meus dedos na tela de um telefone, sei lá, me parece uma imensa idiotice. Tenho coisas melhores pra esfregar meus dedos.

Então, a minha pergunta é: será que todo mundo hoje em dia tem esse perfil viajante, móvel ao extremo e só eu que, mais uma vez, estou por fora? ou será que depois de dar zoom pra lá e pra cá, virar o telefone de lado pra ver o efeito, dois tapinhas pra dar zoom no browser, etc por alguns dias, algumas centenas de vezes, esses milhões de usuários de iPhone por vir vão simplesmente passar a usar seu lindo aparelho como um celular comum, de 100 reais?

Vamos esperar pra ver. Não tenho, claro, nenhuma dúvida de que o iPhone vai ser — como já está sendo — um grande recorde de público e crítica. Mas pelas minhas mãos é absolutamente improvável que passe um desses. A não ser que um dia ele seja o telefone mais barato e com plano pré-pago.

62 Comentários sobre “iPhone: Pra quê mesmo?”

Faça um comentário

Concordo contigo e também já tive uns 4 celulares pré-pagos que mal usava, hehe.

Também achei bonito e tal, mas não aguento mais. Tudo quanto é blog falando dessa tranqueira.

Acho que o pessoal tá esquecendo do KISS(Keep It Simple Stupid). Deveriam ler o Getting Real(http://gettingreal.37signals.com/) do pessoal do 37 Signals.

Eu ia escrever sobre isso, mas você chegou primeiro. 🙂

Boa madrugada!


O marketing em volta do produto é sensacional.
Os vídeos que a Apple lança, cada detalhe parece ter sido perfeitamente planejado.

Mas o que você disse sobre isso durar um mês e depois virar um celular comum é um ponto importante. Apesar que tem um iPod dentro dele.

Pelo texto, tenho a impressão que uso mais o celular que você, aproveito algumas funções, etc, mas acho que não compraria um iPhone pelo preço que vai chegar isso aqui no Brasil (se chegar…), que vai ser abusivo, absurdo, onde menos de meia-dúzia vai ter e o resto vai se contentar em poder pegar nas mãos por uns 30 segundos.


Verdade, Camilo, o fato de ter um iPod nele ajuda um pouco. Mas, um iPod só com 8GB, por 500 doletas. Sei não…


Eu como vc, tenho o celular do mais simples, que uso com mais frequencia como despertador e relogio de bolso do que como celular propriamente dito.
Celular hj eh importante primeiro pelo exemplo dado, tbm tenho familia que pode precisar de mim, logo estou sempre ao alcance deles, mas nao soh deles, como de
possiveis contratos e contatos de trabalho, daqueles que tocam no telefone 1x se vc nao atende passa para outro da lista.
Fora isso, seria interessante somente como meu novo brinquedinho, quase um video game 😛
Mas para poder me dar ao luxo de fazer isso teria que ter muito dinheiro sobrando.
Logo para simples mortais que até tem o dinheiro disponivel, mas nao sobrando, nao acredito que seja uma boa compra.
Qualquer celular com faça/receba ligaçoes, envie/receba sms(pra economizar), tenha despertador e horas, ja satisfaz 90% das pessoas.


#5 | Vitor Terranova

Penso exatamente a mesma coisa sobre celulares. Até hoje só tive um por exigência de trabalho (atualmente não tenho mais).
Um detalhe: sem querer sem pedante (mas correndo um sério risco de parecer), exceção é com “ç”.


Eu tenho também um celular que somente liga, nao tira foto, nao cabe muito na agenda, nao envia email e no final das contas, atende minhas necessidades, porém as vezes sinto falta de algumas coisas, eu ja tive celular legal cheio de funções diferenciadas, é uma questão de custume.

Como a maioria das coisas na vida que são conforto, não uma realidade necessária e eu acho válido e interessante ter um conforto desses.

To pensando em mês que vem comprar nos eua um deste, esqueçer meu cel, mp3 player e camera em casa e usar somente o IPhone.

Abraços


#7 | Alexandre Formagio

Concordo contigo e faltou o fator visado pelos ladrões 😛

Moro em São Paulo e nem que me paguem teria coragem de tirar um celular destes no meio da rua, vai ser igual IPOD aqui em SP a uns meses, estava tendo um roubo enorme, iPHONE vai ser igual.

Ele é fantastico e etc, mas é algo que o pessoal vai comprar, 1 mês depois todo mundo tem, acabou a graça de se ter um e ele vai para o fundo da gaveta.

Estou querendo um celular/palm, problema é que é muito caro e grandinho ainda, então vou esperar até ano que vem, depois do natal deve ter novos modelos e MUITOOOOOOOOOOO mais em conta 😀


Você não acha que já foi-se o tempo que consumo era questão de necessidade? Ninguém REALMENTE precisa de um iPhone, nem de um Mac e alguns nem de computador. Ainda bem, sinal de que o essencial já temos, já deixamos de simplesmente sobreviver, e agora podemos experimentar outras coisas pelo motivo que for, inclusive puro prazer.
Ninguém nunca disse que precisava de nada disso. Para mim, qualquer falatório do tipo “não preciso disso ou daquilo” é citar o óbvio.


A questão não é apenas o “não preciso” e, sim, o “não quero”. E, claro, é só a minha opinião.


#10 | Fill

Concordo plenamente. Uma vez um amigo meu, viciado em tecnologia, comprou um palm top. Eu me surpreendi com isso e fui logo perguntando por que é que ele havia comprado aquele aparelho. Ele começou a falar que naquele palm ele podeira escrever um livro de n páginas e que a memória nao acabaria, que naquela palm ele poderia guardar mais de 5000 mil números de telefone e a memória nao se acabaria, que naquele palm ele poderia fazer n coisas. E eu ja fui logo perguntando: Você tem 5000 números de telefone para guardar ai? Não. Voce vai escrever um livro com n páginas e colocar ai no palm? Não. Voce precisa de algum tipo de planilha, trabalha viajando ou algum tipo de cosia que te levaria precisar de um palm? Não. E porque comprou isso? Ele disse não sei. Essa é a diferença entre precisar e querer. Como o Rafael Dourado disse, é o querer que compra, é o querer que movimenta toda essa tecnologia. =) Gostei do post. Me fez pensar se eu realmente preciso do meu celular.


[…] O Bruno Torres escreveu um artigo em seu blog questionando a necessidade de ele (e que serve para todos) ter um […]


Ok, não quero, não preciso, não vejo necessidade, mas se formos pensar sobre quase tudo que o ser humano tem, ele não precisa nem de metade para sobreviver.

Nos criamos nossas necessidades, aranjamos uma desculpa pra ter o tão aclamado objeto. E falando de desejo, isso sim a apple sabe criar muito bem na mente da maioria das pessoas. Tanto que os seus produtos são o que são hj.

Ter um Iphone hj não é pra usar e sim pra mostrar que tem um Iphone, se ele vai se tornar um objeto obsoleto, de fundo de gaveta, não se preocupem, já tem gente criando outro pra substituir esse!!

O ser humano quer possuir, e podem acreditar, por mais idiota que possa parecer, eu queria ter um!


falou e disse.

as pessoas são mto consumistas. eu mesmo queria um notebook, mas não preciso, então não comprei.


Por um lado concordo quando se questiona a necessidade de todos estes revolucionários recursos que o iPhone traz, mas ao mesmo tempo acho bacana a idéia de se elevar o patamar de qualidade de Design de Produto, quanto a isso, a Apple mais uma vez está de parabéns.
Sem duvidas, o maior motivo de vendas do iPhone, hoje, é o estatus que ele proporciona ao proprietário.


se nao fosse da apple acho que a birra de certas pessoas seria menor.

e num mundo capitalista, o consumismo é algo relativo ao bom senso de cada um.


Pode ser que no seu caso não seja birra com a apple mas que pelo fato de eles terem lançado o prduto, o mundo se dividiu em dois.

Os que nao querem nem saber do que o iphone pode ser. E os que querem o iphone apenas porque ele é da apple.


#17 | Evandro

Concordo com o Felipe.

Dividir o mundo em dois é oq a Apple sabe fazer de melhor.
Não que os produtos dela sejam superiores ou inferiores a qualquer outro, ela faz isso simplesmente pq ela é a Apple.


Eu sinceramente acho que celular é imprescindível, por causa do trabalho e também agora por causa da namorada-futura-esposa grávida.
Mas o tal hype por causa do iphone nada mais é do que o cult que virou a marca apple, eles sabem fazer marketing e isso acaba envolvendo as pessoas, enfim, a nokia já está esculhambando o iphone com um dos seus celulares que faz muito mais coisas por muito menos $$$, vi num blog, não lembro qual.
Se eu tivesse grana pra um trem desses, não compraria o iphone.
Abração


#19 | Pedro

Bruno
você já usou um Mac, um iPod? Use que você vai entender o porque de todo o hype.

sim, pode ser exagero e consumismo. 525 mil aparelhos vendidos em um fim de semana é coisa pra maluco. Mas antes de tudo, pense num contexto: tela touchscreen e zilhões de fluflus, uma nova abordagem para um problema.

sim, o iPhone é tudo isso e muito mais.

a questão é que nós, pobres tupiniquins, vitimas da violencia urbana, só teremos um iPhone acessível em 2018. Mas ai já é outra questão.


Se eu escrevesse um artigo sobre isso, o texto sairia praticamente igual. Penso exatamente igual a você. Tenho um celular furreca, que não faz nada, e não vejo a hora de que ele caia “acidentalmente” pela janela do prédio, ou que algum carro passe encima dele, ou mesmo que eu “esqueça” em algum lugar.

Estou sempre no MSN, ou num telefone fixo, ou noutro. Além disso, tenho e-mail e Orkut se alguém precisa deixar recados. Preciso de celular? Acho que não.


Pessoal, Smartphone é um excelente equipamento para quem precisa de mobilidade. Se um usuário de celular apenas precisa de um telefone para despertador, o iphone realmente não é o equipamento ideal… hehe
Mas quem sempre usou um walkman, depois um mp3 player e por último um legítimo ipod, entende que a união do celular com com o mp3 player da apple é o equipamento que vai atender muitas necessidades.
Sou usuário de Symbian (Nokia N73) e esse aparelho atende minhas necessidades. foto, blog, música, e-mail, web e até despertador fazem parte do meu dia a dia! cada um tem a sua opinião. Respeito a tua, mas o iphone certamente não será colocado na gaveta por ninguém tão cedo…
E um detalhe, tão cedo ele não virá para o brasil, pois a Apple possui acordo de 2 anos de exclusividade com a AT&T. Sabe-se lá quem vai conseguir desbloquear esse produto para usar em outras operadoras… e mais… ele só funcionará pela vivo no Brasil(Frequência 850). Me corrijam se estou errado.

Um abraço a todos… e cuidado ao escolher um playlist no meio da rua no Brasil com ele!!!! haha


Bruno, entendo e concordo com o seu ponto de vista, mas um iPhone pode trazer muitas facilidades para algumas pessoas, o recurso de maps entre outras coisas. Mas uma coisa eu tenho que assumir, o iPhone não é TUDO isso q as pessoas comentam, eu prefiro muito mais continuar com o meu Treo 650, na minha concepção ele tem muito mais utilidade do que um iPhone. Apesar de tudo não podemos negar que o iPhone é um telefone/ipod/”gps”/nave espacial/submarino/canivete suíço, é espetacular, mas é útil somente para quem precisa. É isso ae.

Grande Abraço

T+


Belo texto Bruno.

O pior é que todas estas novidades tecnológicas são super-valorizadas no Brasil. Veja o ágio do PS3 (que não tinha jogo – comprar um console por R$ 3.000,00 para jogar os games do PS2), IPhone, e do próprio IPhone agora. Na maioria das vezes é mais uma questão de status do que propriamente utilidade.


Cara,

Sou usuário de um PDA, um Palm Z22 “basicão”, fiquei dependente de um PDA porque sempre sofri com problemas de organização pessoal.

Quando ganhei esse PDA fui procurar como usar e descobri a metodologia GTD, melhor 200% minha produtividade.

Neste cenário se a Palm lançar um Treo que possa ser controlado com o dedo igual ao iPhone, eu me sentiria mais indizido a desejar um aparelho assim do que o iPhone.


#25 | Anderson

É um aparelho fraco, mas bonito. Qualquer smart phone dá mais opções. Acredito que o público desse tipo de aparelho seja mais a molecada que gosta de orkut. Geração preocupada com imagem.

Quando disseram que ninguém “realmente” precisa de tal produto, penso que sua aquisição desse tipo de hype esteja mais relacionado ao status que aparenta.


[…] discussão paralela sobre o real uso dos celulares hoje em dia que ecoou por diversos blogs. Alguns defendem excesso de tecnologia como supérfulo e outros levantaram discussoes sobre a funcionalidade do […]


#27 | Vinicius

Vamos lá, cartas na mesa.

Espero que esse tipo de conceito seja realmente apenas para um celular. Explico mais adiante …

Não condeno o consumismo DESDE que seja feito de forma inteligente e proveitosa. No caso do iphone simplesmente não O aprovo pelas restrições de uso apenas de programas da Apple e ninguém mais. Talvez por isso o Google não tenha fechado a tal parceria com a empresa já que hoje é o maior defensor de softwares e sistemas livres. O uso como ipod, tela touch screen, etc é só pra “encher linguiça” mesmo, faz parte.
Por outro lado defendo que as pessoas tenham sim um smart phone (no minimo com Windows mobile) ao invés de um celular de R$ 100.00 . Isso evita que usem ele apenas para despertador ou jogar o jogo da cobrinha nas horas vagas ou fila de bancos por exemplo, já que não vão levar livros mesmo para ler. Então, que façam uso dessa mobilidade pra acessar a internet, pesquisar, bater papo de forma inteligente, etc. visto que o acesso GPRS (mais fraquinho) no Brasil é baratinho. Exemplo disso sou eu, que quando em aula na faculdade não tenho que ir para a biblioteca fazer pesquisa no caso de trabalhos rápidos. Pesquiso no próprio smart phone e em 99.9 % das vezes sempre tenho os resultados que preciso, graças ao Google.

Ok, agora explicando o que penso sobre seu conceito de smart phones (porque seu texto não se resume somente ao iphone). Suponho que você seja web developer e pensar dessa forma reflete outros fatores do tipo: Se eu posso andar num fusquinha de R$ 2500.00 porque vou ter um Vectra de 25.000 (usado hein), pra que ar condicionado se o vento nos cabelos é mais gostoso? Aí coloco uma questão: quando você for apresentar uma proposta de site ao seu cliente é mais “interessante” estacionar o fusca na garagem da empresa ou um carro melhor? Não estou generalizando as coisas, mas existem clientes de todos os tipos e talvez você perca aquele “grande peixe” porque sua “apresentação visual” poderia ser um pouco melhor e que convenhamos, caberia tranquilamente no seu orçamento porque você pode ter, mas não quer e sabe que se tiver terá utilidade sim, basta explorar os recursos.

Só pra não ficar muito chato além do que já está, a conclusão do seu texto reflete outro fator um tanto controverso. Leva a entender que você é um pouco “pão duro” porque durante todo o texto critica e fala que não teria o iphone mas no final do post você teria ele sim se custasse uns 100.00, o que entende-se por baratinho dito no começo do seu texto.


Quero ver se o usuário vai conseguir ligar para alguém usando um celular desses quando estiver bêbado 🙂


#29 | Haroldo Miller

Bruno, algo me diz que vc é um grande provocador, embora eu acredite que a sua opinião seja sincera.
Mas o fato é que há uma porrada de gente sem opinião formada a respeito de muitos assuntos e simplesmente se deixam consumir pela tecnologia que é para estar bem com a comunidade em que vive. Conheço muita gente assim: cheias da grana, exibem as últimas novidades tecnológicas adquiridas, sem nem mesmo saber o significado de um bit… Penso que o mais importante é consumir consciente da necessidade e não da vontade.


Só falta criarem um celular que também faça cafunés na orelha. No dia em que isso acontecer, finalmente cogitarei a possibilidade de ter um desses aparelhos modernosos.


Fala, Bruno.

Tá sumido. Desde que vc saiu da Advice que a gente não se encontrou mais.

Cara, quanto ao seu post. Minha opinião é a seguinte:

Os avanços tecnológico são muito legais sim. Eu hoje em dia ficaria bem melhor com um laptop e conexão wireless do que com o desktop que tenho hj. Porém, muitas novidades no mercado ás vezes chegam bem antes de seus reais benefícios.

O que quero dizer com isso? Quero dizer que daqui a pouco encontraremos coisas muitos legais para fazer com estas funcionalidades do iPhone, mas hj ainda sou da mesma opinião que você e não tenho a menor vontade de comprar um destes.

A segunda consideração é mais conceitual. Quem definiu este fenômeno foi Abraham Maslow, com sua teoria chamada Pirâmide de Maslow. Nela ele definiu o conjunto hierárquico de necessidades do ser humano.

1. Necessidades fisiológicas
2. Necessidades de segurança
3. Necessidades sociais
4. Necessidades de “status” ou de estima
5. Necessidade de auto-realização

A apresentação foi na ordem inversa. A base da pirtâmide é a número 1.

Então, dentro desta teoria, o cara compra um iPhone (na verdade ele compra mais um produto da marca Aple) por um destes dois motivos:

3. Necessidades sociais (ser aceito no grupo que faz parte)
4. Necessidades de “status” ou de estima (se destacar no grupo que faz parte).

É isso … a galera compra ou pra não se sentir inferior ou pra se sentir superior ao amigos. Quem não sente esta necessidade preechida por bens de consumo, dificilmente vai comprar um iPhone na sua semana de lançamente.

Comentário grande, né.

Foi mal.

Grande abraço.
Paulo Ignácio


Iphone : pra que mesmo?

Muito interessante o texto acima.
Eu faco parte daquele grupo de pessoas que esta ha espera do iPhone anos antes de ele ser revelado no MacWorld, meses atras.
Ao contrario de voce, eu nao soh fui picada pela tal mosca azul, como temo o dia que meus pais, meu marido ou ambos resolvam me mandar para um tech-rehab.
Por isso talvez eu tenha “in store” 1001 motivos para se adquirir um iPhone, embora nenhum deles seja realmente relevante. Em todo caso, no meu caso (hehe rimou!) o motivo para gastar 600 doletas em um iPhone eh o maldito SYNC! Embora nem sempre movel – confesso – eu adquiri a obsessao de estar syncada com o mundo. A obsessao nao para ai – eh claro – eu nao soh preciso estar conectada 24 hrs, receber meus emails onde quer que eu esteja, estar online no msn mobile – yahoo mobile – skype mobile e google talk, mas tbm – E PRINCIPALMENTE – pq eu PRECISO que minhas informacoes sejam as mesmas no meu desktop, laptop e celular! Pra que? Sei la… dificil explicar obsessoes, nao?
E assim eu convenci a mim mesma a comprar um iPhone, pq afinal de contas eu imagino que o iPhone seja – finalmente – o telefone compativel com meu iBook.
Ja passei por varios motorolas, pelo Treo e agora carrego um Blackberry, e nenhum deles funciona 100% com o sistema operacional da mac.
Entao, la estava eu na noite do dia 29 na loja da apple pronta para judiar do meu cartao de credito quando eu decidi por bem esperar pela versao 2.0 do maldito iPhone. Nao por bom senso… mas por decepcao mesmo. Acho que o fato de ter esperado tanto tempo por ele fez com que as expecatativas geradas fossem grandes, ou talvez esse iPhone “just sucks” mesmo! Nao soh pelo fato de que AT&T eh a network MAIS LENTA do mundo, mas tambem pelo fato de que com tanta reclamacao e decepcao em geral – aqui nos Estados Unidos, pelo menos – Steve Jobs vai ter que fazer algumas necessarias mudancas, e quem sabe entao o Iphone tenha uns 80GB, esteja disponivel pela T.Mobile ou Verizon e seja pelo menos a metade deste absurdo preco.
E para quem esperou 3 anos, espera mais um pouco… nao eh? 🙁


#33 | Jack

Sim, também penso ser um exagero tanto alvoroço por causa do iPhone.


Celular com feature: Cafuné, como nenhum fabricante pensou nisso ainda???????
Muito Boa Inagaki


Juliano,

O iPhone é Quad band GSM ou seja funcionaria em qualquer operadora no Brasil.
Os 2 anos de exclusividade com a AT&T só vale para o mercado americano, a previsão inicial da Apple é lançar na Europa até o final deste ano.
Segundo as especulações do mercado a distribuição do iPhone na Inglaterra deverá ser feita pela O2 (http://www.telegraph.co.uk/money/main.jhtml?xml=/money/2007/07/05/bcniphone105.xml) do grupo Telefonica.
No Brasil só em 2008… se tudo der certo…
Quanto a discussão sobre mobilidade e Apple… eu sou usuário dos 2… tenho um N73 e um MAC e depois de anos utilizando um PC posso afirmar que não tem nada melhor… quanto ao iPhone o N73 supre as minhas necessidades profissionais, e-mails, internet, rss, flickr, etc… mas eu não resistiria ao iPhone… acho que compraria um só pra usar nos finais de semana, o GSM tem essa facilidade e talvez por isso a Apple não quis perder tempo com um iPhone CDMA.


Se não fosse da Apple não existiria =)

Nada como ir pra rua, pegar meu celular (Sony Ericsson w300i), ligar o MP3 com esses fones macios e com isolamento acústico.
Ou ver um filme, clip, ler um e-book, pelo cel, quando tenho que pegar um ônibus/metrô que demora mais de 2h para chegar ao destino.
Sem contar quando vemos cenas f**** na rua, e podemos filmar ou tirar fotos das “figuras” que circulam por aí, sem ter que carregar uma enorme digital.

Se no Brasil alguma cia. de telefonia desse suporte a tecnologia que ele precisa para ser usado como celular, com certeza já estaria com o meu na mão, e com umas 12 parcelas na outra. Porém feliz.


Eu vou dar um chute para o alto.
Eu acredito que muito gente tem um sentimento de inveja em relação a essas pessoas que tem aparelhos interessantes e então resolvem atacar o conforto dos outros.

Espero que não se zanguem, mas é uma realidade para muitos.

Não é uma questão de necessidade e sim um conforto, e eu adoro esse tipo de conforto!

Abraços


Cara eu sou igual a você .. achava que só eu não curtia celular.. rs.. mas entro aqui e me deparo com vc e com dezenas de comentários de pessoas que tbm são assim.. abaixo o celular !


#39 | Vinícius Rocha

Concordo em partes com seu post, Bruno. Acho que, se é possível fazer um produto melhor, com mais opções e uma tecnologia mais avançada, que seja feito!

Claro, hoje ninguém precisa de um celular com tantas opções. Antes ninguém precisava de um celular com câmera, ou mesmo de um celular. Hoje já é algo imprescindível – caso o carro quebre ou devido a uma emergência. Essa necessidade surgiu de um conforto.

TALVEZ haja leitores aqui que desejem ter um carro super bacana que vai de 0 á 200 Km/h em 10 segundos. E para que? Aonde no Brasil você vai andar com essa velocidade? Um gol não basta para você? Por outro lado, não é bom ter conforto?

Não sei se realmente esse marketing é exagero. Nunca mexi em um MAC (infelizmente) e nunca tive um Ipod (só MP4, as “cópias”). Mas até onde eu ouvi dizer, os produtos da Apple são impecáveis e o Ipod, se não me engano, foi considerado um dos melhores produtos da década.

Hoje, celular com câmera já é “necessidade” para muitos. Registrar os momentos de uma viagem, por exemplo. Para muitos, não é mais necessário um celular, um mp3 e uma câmera: há celulares com isso para facilitar nossa vida.

Por fim, acho que, como desenvolvedores, é também um motivo de se alegrar. Provavelmente, o acesso á Internet de celulares aumentará e poderemos oferecer mais serviço.

Talvez você fale isso hoje mas, daqui a um tempo, muitos celulares se adaptarão para concorrer/copiar o Iphone e, como tudo, os preços costumam cair com o tempo (não tanto, mas os mesmos caem. Como você mesmo mencionou, há celulares de R$100,00 hoje).

É que nem o RSS. Hoje, uma necessidade. Quando não existia, nós vivíamos tão bem como, só menos práticos.


Também não vejo graça nessa tralha eletrônica, ultra-compacta e que facilita a mobilidade das pessoas. Eu comprei o meu primeiro celular pré-pago e extremamente simples no final de 2004. Usei ele por um bom tempo, depois mudei de estado e simplesmente esqueci o coitado na gaveta. Depois de mais de um ano sem celular voltei a ter um agora em 2007 porque a empresa me deu e virtualmente não pago conta.

O iPhone pra mim é muito legal mas não passa de uma grande besteira. Devo ser muito atrasado e quadrado mas eu simplesmente não preciso daquilo. E também não vejo graça alguma em navegar na internet ou ver um filme ou seriado qualquer numa tela de 3 polegadas. O que acho útil é um iPod e pro que ele foi feito, pra ouvir música.


Não usar celular não significa que você não é um geek…

Veja o Aurélio por exemplo (http://aurelio.wordpress.com/2007/06/09/transferir-bonus-do-pula-pula-para-torpedos-ou-dados/)

Mas se você me disser que não gostaria de ter 1 GB a mais de memória ou aumentar a banda da sua Internet…. aí sim, você pode voltar a se considerar uma pessoa normal!


Quanto a esse tema, devemos reconhecer que o marketing que está sendo feito nesse produto da Apple “Iphone” é simplesmente excepcional. Se o produto não fosse tão bom, não seria comentado tanto e lembrado em tantos blogs, como este o fez.
A verdade é que já estamos cansados de saber que todas as novidades no mundo tecnológico saem com um valor abusivo no seu lançamento comparado a renda da maioria dos brasileiros, porém não é nenhum bicho-de-sete-cabeças para um dia realizarmos a compra desse aparelho. Cada um com a sua necessidade é claro, se esse aparelho não me ajudará em nada pra que comprarei? Mas se para pessoas o ajudam em seus trabalhos facilitando em muito no seu dia a dia, com certeza farão a compra. Quanto aos valores, muitos de nós gastam o dobro com vícios: cigarro, bebida e etc, que não acrescenatam em nada nas suas vidas, e um aparelho desse não chega nem perto do que eles ainda terão que gastar…


Eu tenho o mesmo pensamento viu brunão.

PS: Faz tempo que você não posta… heheh
PS2: Caramba.. mais de 4k de assinantes.. eu lembro que assinei seu feed quando ainda tinham menos de 200 hehehe

Abraços


[…] substituir nossos computadores e nem para se tornar o grande passatempo de quem compra um – vide este post do Bruno Torres -, sua capacidade de navegar pela internet como em um desktop deveria ser mais focada. Caso […]


#45 | Accioly

Que saudades do meu W800i. Amigos não esqueçam dos ladrões de celulares.


É uma pena eu não ter achado o link do vídeo no YouTube de um aparelho basicamente igual ao IPhone, mas que saiu 2 meses antes do início das vendas, na China.

Também não sou fã de celulares, e definitivamente a melhor coisa de um celular é o seu despertador, que agora nos novos tem o alarme recorrente e o alarme “de vez em quando”. Eu gostava de celular quando morava longe do meu namorado, mandar mensagem é a coisa mais linda entre casais, mesmo que detone os dedos e os créditos.

Sim, pré-pago toda vida, nunca vi benefício em ter celular pós.

Acho que é o único a não ter um pda, palmtop ou o que seja nessa blogosfera ^^.


Tbm concordo contigo, até por que mesmo o Iphone sendo esta euforia de marketing e tudo mais se analisarmos a risca suas funcionalidades ele não oferece muito mais do que os outros smartphones que temos no mercado hoje, eu tenho um qtek9090 que dá show e tem muitas funcionalidades basicas que o iphone não tem… então não sei realmente se é necessario pagar uma fortuna pra se ter um celular da moda que não faz o que os antigos e populates fazem.


[…] ler este artigo do Bruno Torres, descobri que não sou o último dos moicanos, tem muita gente aí que não gosta/precisa de um […]


#49 | Luiz Paulo

Olá Bruno, achei mto interesante seu blog, vc tem uma visão bem diversificada sobre tecnologia, isso é bom, é saber escolher o que é útil, pq tem muita coisa ainda que não é tão útil assim né (como o iPhone)? rs
Aí, queria comentar um pouco sobre o Flock (que você já deve conhecer), ele deu uma mudada e está muito melhor, e em breve vai ter uma versão em português (eu to faço parte da equipe de tradução), assim que estiver pronto eu te dou mais detalhes.

Falow,
Luiz Paulo


Posso dizer que sou uma falsa geek de celulares. Acho muito maravilhoso quando surge um novo celular cheio de coisas diferentes, mas na prática eu não tenho coragem de gastar meu dinheirinho nele. Troquei poucas vezes de celular e ainda sim só quando não tinha mais jeito de continuar com o mesmo. Atualmente tenho 2 celulares, mas não é por luxo mas por necessidade: um da empresa que trabalho e um pessoal. O da empresa é bonito tem câmera, MP3 e outras frescurites e o meu pessoal é simples porém pequeno, e não pretendo troca-lo tão cedo.


#51 | John

Bruno, você colocou no seu post exatamente como eu penso e me comporto com relação a dispositivos móveis, inclusive a parte do despertador =D.

Não ligo para celulares caros e modernos, incluindo o iPhone, que alguns blogs não param de falar sobre… não se preocupe, falo de outros blogs =D. Tem blog que se alguém soltar um pum que soar parecido com iPhone vai ter post com direito até a link para o YouTube.


Também nunca fiu de usar estes tipos de tecnologia, mas este iphone realmente surpreende.


Por que tanta tecnologia? Tá certo que o iphone tem vários pros e contras.

Quanto a interface e outras inovações, falaram a mesma coisa das TVs né. Talvez certas funçoes só serao valiosas daqui a alguns anos.

Essa tela multi-touch somado aquele LCD flexivel rende várias possibilidades.

Ainda é só o começo XD


#54 | nilson

Acho que é irrelevante e desnecessario o comentario do colega, pois estes aparelhos são caros e destinam-se a um publico de renda media a alta, e isso gera renda. Imagine só para que ter mais de um PC em casa, familias de classe media alta possuem mais de um pc em casa,possuem rede sem fio roteador, etc. Estes equipamento geram serviços que caem nas maos dos técnicos que vivem disso, a inovação gera mais serviço e experiencias agradavéis para os consumidores de tecnologia,acho que exagero sim é o que se investe em produção e inovação de materiais bélicos (PARA GUERRA) este sim seria um discussão sudável. Para encerrar, o que seria das familias dos funcionário de restaurantes caríssimos como o Fasano em sao paulo, hoteis de luxo, eles empregam gente simples e nao mestres e doutores ou empresários ricos e famosos, todo este tipo de serviço existe para quem pode e quer pagar por ele e feliz de nós que ainda temos em nossa sociedade pessoas capazes de consumir estes luxos e novidades tecnológicas. Se a tecnologia não fosse tão inovadora e atraente como é ninguem iria consumir, ela propõe novas experiências , conforto , comodidade e isso movimenta a bilhões de dolares. Pense nisso e sucesso !


#55 | Ricardo

Sua TV tem controle remoto? Se tem, pra quê? Você não poderia levantar e ir até a TV quando quer aumentar o volume ou mudar o canal?

Pense nisso um pouco e a resposta para a sua pergunta vai parecer ridiculamente óbvia.


Ricardo, são duas coisas completamente diferentes. O controle da TV me dá um conforto que eu realmente sinto ser necessário, não ter que levantar da cama para trocar de canal. Eu não teria alternativa nesse caso, a não ser, talvez, um cabo de vassoura…hehe

Um smartphone me traria um conforto de que eu não preciso (e quando eu digo eu, quero dizer eu e apenas eu), ou seja, estar conectado á internet e ter á mão alguns aplicativos quando não estou nem em casa nem no trabalho, o que representa uns, sei lá, 10% do meu dia.

A minha resposta para a minha pergunta eu conheço. O que eu não conhecia era a resposta das outras pessoas e o que me surpreende é ver que muita gente também pensa como eu.

Não critico quem curte smartphones ou quem está doido por um iPhone. Se você tem a necessidade e/ou tem a grana para comprar o produto, vai fundo. Eu não tenho nem a necessidade nem a grana, então, pra mim, não vale a pena. Sacou?


[…] que no dia que eu entender a utilidade do iPhone — ou passar a ter o perfil de usuário dele — vou entender melhor como é ter que […]


#58 | Fabio Brasileiro

Oi Bruno, concordo com voce com relaçao a utilidade real de todos os “apetrechos” do iphone, mas devo lembrar de alguns pontos importantes a serem observados antes de se criticar essa compra/necessidade:
– Há pouco mais de dez anos chegava a ser arrogancia e “mania de gente metida a besta” ter no cartao de visita um endereço de email;
– Há pouco tempo nao se entendia por que alguem que nao trabalha viajando poderia precisar de um notebook;
– Há um pouco mais de tempo atras minha avó nao entendia a urgencia/necessidade de se comprar uma linha de telefone convencional por equivalentes R$ 5.000,00 de hoje;

E logo depois percebemos que, o que hoje é objeto dispensavel passa a ser objeto indispensavel.

Ainda assim concordo que comparar necessidade de comunicação com novidade hi-tech pode ser exagero meu.

Mas quem, a primeira vista, daria credito a um advogado que nao usasse terno e gravata? Quem entregaria sua saúde nas mãos de um médico que atende seus pacientes nos fundos de um açougue e usa havaianas em vez de roupas brancas em um consultorio? e vem a pergunta logo após: nao seria ridículo de nossa parte dar valor a alguem só por causa da roupa que veste?
Mas essa é a nossa sociedade consumista, é assim que somos e nao existe uma só pessoa que possa dizer que nao faz a menor diferença o que uma pessoa veste ou usa como acessorio. Sendo assim, acho importante lembrar que “inconscientemente” os meus clientes julgam o meu potencial como profissinal, antes de conhecerem meu trabalho, pelo que visto e uso como acessorio. Eles “inconscientemente” pensam: “Se o Fabio consegue ter uma coisa cara só como simples acessorio é por que ele esbanja como um bobo ou por que realmente é útil pra ele, e seja de que forma for, vale lembrar que se foi caro e ele pode pagar é por que ele trabalha bastante, e se trabalha bastante é por que tem muitos clientes, e se tem muitos clientes é por que o trabalho dele é feito com qualidade, e se o trabalho dele é feito com qualidade eu como cliente tambem quero contrata-lo !”
E aí sim faz toda a diferença ter um iphone que custe uma furtuna e nao sirva pra nada tão útil !!!~
Eu quero muuuiitooo um !!!


#59 | vitor ribeiro josé

eu tambem comcordo com vc mas eu acho que as pessoas deveriam ter um celular mais parecido com seus hobbies como eu por exemplo acabei de comprau um n-gage e achei o celular o menhor que ja tive .
uma pois eu amo video games e outra ele é symbian pronto ñ presiso dizer mais nada falou e um abraço


#60 | Aluizio

O que é obvio na verdade é o seguinte : ficar mostrando fotos para as pessoas é algo muito chato, ninguem gosta de ficar vendo na verdade (como foto de album de casamento), quando isso é feito, as pessoas se interessam mais pelo aparelho que esta mostrando a foto doque pelas fotos em si. Da mesma forma MP3, quem vai ficar com um fone de ouvido no dia a dia andando pra la e pra ca alienado do mundo ao redor com risco de ser atropelado ou de virar um zumbi que não contactua com as pessoas ? (excetuando-se é claro situações específicas como esportes, no carro ou no onibus, por ex.) realmente faz sentido carregar milhões de musicas em volume alto de um lado pra outro ? (some-se ainda o fato de ouvir as mesmas musicas criar uma certa aversão a elas). Por fim,.qual o sentido de acessar uma pagina de internet em uma tela de 3 polegadas sendo que computador tem em qualquer lugar ? só se for pra mostrar para os amigos a magia de se ter a internet na palma da mão…fora isso , não é grande vantagem. É facil perceber o óbvio : o iphone é mais uma parafernalha de tecnologia avançada inutil, que é vendida para uma função que pensamos que precisamos mas na verdade não precisamos : carregar milhões de informações no bolso no intuito de ter ela disponível em qualquer lugar, como se os lugares que geralmente vamos, não tivesse mais nada pra fazer (ou, se as coisas simples da vida, como conversar e olhar a paisagem ja não fizessem mais sentido hoje em dia)..!


#61 | Jagunço

Na real, vcs q acham q não é util, são um bando de caras q não conseguem ter neuronios o bastante para usar um iphone e são invejosos. o iphone como despertador funciona bem, carregar planilhas, textos, pdf e apresentações é muito importante para quem trabalha com comércio de TI ou outros cargos. A questão é que hoje em dia a disponibilidade é muito importante, e vcs não querem ver isso. Concordo, é dificil usar 100% de todas as funcionalidades, mas usar 70% não é. aposto que com os tijolos q vcs tem, vcs não usam 70%. realmente para vcs a tecnologia é inutil, então voltem a mandar cartas e viver de recado, bando de bitolado!


eu não concordo em dizer q o iphone é inutil !!!pois vcs tao parecendo meu pai falando q ninguem precissa dessas coisas . o iphone é um super meio de comunicação que ta revolucionando a tecnologia e se vcs tivesem o minimo dinhero para comprar um iphone vcs n pensariam assim vcs na verdade tão é babando la no fundo so pra segurar um por pelomenos trinta segundos como a cara diz la emcima^.


«

»

Deixe seu comentário


  • Fatal error: Call to undefined function challenge_form() in /var/www/html/brunotorres.net/web/wp-content/themes/bt2008_wide/comments.php on line 65