10º Encontro de Web Design: The good, the bad and the ugly

Foi Realizado ontem, dia 14, o 10º encontro de web design, aqui no Rio. Eu fui e gostaria de compartilhar com vocês as minhas impressões sobre o evento.

The good

Foram dois os pontos altos do evento: A palestra “Animação: do storyboard à pós-produção”, com Fernando Reule e
Ricardo Filho, da Seagullsfly e a do Professor Everaldo Bechara, do iLearn
sobre padrões web.

A primeira foi tão interessante, tão envolvente que eu simplesmente não fiz nenhuma anotação sobre ela.
E só fui perceber isso ao chegar em casa. Os dois palestrantes mostraram de forma bem-humorada e pouco
técnica o processo de criação de uma animação para uma campanha publicitária.

Mostraram desde o processo de concepção para a mídia impressa até a finalização de um filme de 30
segundos de um imenso caranguejo invadindo uma casa; passando pela filmagem do cenário, criação do
bicho em 3D, integração com o ambiente, etc. O mais legal foi o bom humor com que os palestrantes apresentaram
o assunto. Com isso conseguiram a atenção e aprovação de praticamente toda a platéia.

A segunda foi, acho eu, a mais aplaudida dentre todas as palestras apresentadas. O professor Bechara
é um excelente palestrante e discorreu sobre o assunto (web standards) de maneira simples e direta
com o intuito de atingir um público que ainda não teve sequer um contato com os padrões.

Logo no início da palestra, Bechara desfez um mal-entendido que gerou muita
polêmica pela web, inclusive na lista Webstandards-br.
Semana passada, no caderno de informática do Jornal O Globo foi publicada uma
entrevista com ele
onde lhe foi creditada a seguinte frase: A intenção é mostrar aos técnicos a nova moda de fazer web.

Ele disse que não usou a palavra moda como foi dito (mas também não falou o que tinha realmente dito
à jornalista). Acredito que o termo usado posa ter sido modo, o que faria algum sentido.

Bem, o fato é que ele apresentou o assunto de uma maneira bastante agradável e abordou as principais
vantagens do uso dos padrões web, como redução no tamanho dos documentos e consequente economia de banda,
separação entre conteúdo e apresentação, otimização para sites de busca, semântica, acessibilidade e usabilidade.

[update] Outro assunto bastante enfatizado na palestra do Bechara foi a lei que obriga todos os sites do governo a se tornarem acessíveis até dezembro.

Me pareceu que faltou tempo para que ele conseguisse apresentar todo o conteúdo e, apesar de nada do que ele
falou ser novidade para mim, gostaria que a palestra tivesse durado pelo menos mais meia hora.

O mais importante é que sua palestra parece ter despertado nas pessoas um desejo real de conhecer os padrões
e isso é extremamente importante.

Ao contrário do que muitos pensavam – incluindo este que vos fala – o professor não usou sua palestra em
nenhum momento para fazer propaganda de seu curso. Deixou para fazer isso no local certo – o stand do
iLearn.

A palestra “Televisão, Hollywood e Rock´n Roll: A indústria do entretenimento na internet”, apresentada por
Marcelo Albagli da Canvas foi bastante interessante também. Marcelo falou
sobre downloads de músicas e filmes pela internet, pirataria, processos conduzidos pela RIAA e Hollywood
na tentativa de frear a disseminação de músicas e filmes em softwares P2P. Enfim, assuntos bastante conhecidos
pela maioria de nós mas mesmo assim muito interessantes.

A palestra estará disponível online em breve.

The bad

Sei que organizar um evento desta proporção não é fácil. Exige muito planejamento e engajamento de seus
organizadores. Mas senti faltou um pouco de organização em relação aos stands. O espaço onde foram alocados era
pequeno demais para comportar a quantidade de pessoas presente no evento (algo em torno de 1000) e, na maior
parte do tempo, o espaço ficou simplesmente abarrotado. Acho que este é um ponto pra se rever e melhorar
para a próxima edição do evento.

Outra parte do evento que não me agradou foi a palestra “Para não dizer que não falei das cores”, com
Adriana Melo, diretora da Arteccom – organizadora do evento.

Apesar de o conteúdo dos slides ter sido bem estruturado e bastante rico em informação, a palestra
foi por demais superficial e senti que a palestrante deixou de frizar alguns pontos importantes do conteúdo.

Verdade seja dita, ela mostrou ter bom conhecimento do assunto mas não teve a didática necessária para
fazer uma boa palestra.

Uma parte que me deixou bastante desapontado foi quando ela se referiu ao HTML como o
“primo pobre” do Flash, ratificando o ponto de vista do designer de um site usado como exemplo.

Talvez alguns discordem de mim, mas esta foi a única palestra que não conseguiu prender a minha atenção
e despertar grande interesse, apesar de o assunto ser muito interessante.

Além disso, todos os palestrantes – com exceção do Bechara e do Marcos Scheidegger – usaram Internet
Explorer para exibir seus exemplos. Ok, nem todo mundo consideraria isso ruim, mas eu considero.

The ugly

A parte feia (e chata) do evento foram os “pop-ups”, maneira como me referi ao espaço dedicado a
anúncios no intervalo entre palestras. Nestes pontos, a apresentadora cedia um espaço a um anunciante
que tomava uns 5 a 10 minutos do tempo para fazer propaganda de seu produto. Por sorte eu liguei meu
“bloqueador de pop-ups” e saí para tomar um café cada vez que um deles pululava na minha frente.

Além disso, a palestra “Workflow de projetos, Internet Rica, Rich Media e dispositivos móveis” apresentada
pelo gerente da macromedia Marcos Scheidegger me pareceu servir apenas para fazer propaganda do flash, flex
e suas assim chamadas “aplicações ricas para a internet” ou RIA (Rich Internet Application).

Ele se baseou em falhas cometidas por programadores em diversas aplicações web para dizer que não se
pode ter interatividade, desempenho e boa experiência de usuário utilizando-se (X)HTML, CSS e JavaScript.

Marcos disse a seguinte frase ao mostrar todas as “vantagens” que o plugin do flash teria em relação aos
browsers sem o plugin: O HTML não permite o uso de um cliente rico. Será que é o cliente ou a aplicação
que deve ser rico?

Apesar disso me pareceu que o Flex tem vantagens reais em algumas aplicações, como em streaming de vídeo
por exemplo. Mas o que me fez achar “feia” a palestra não foi a apresentação do Flex ou do Flash e sim a maneira
como foram apresentados, como em uma propaganda – apesar de a primeira coisa dita por ele ter sido
que não usaria o espaço para fazer propaganda.

Com certeza muita gente não vai concordar comigo neste ponto, portanto quem quiser dar uma olhada no que
foi apresentado, o conteúdo completo da palestra está disponível online
(O áudio contido nesta apresentação não é o mesmo da palestra).

Concluindo

No geral o evento foi bastante interessante e, em sua maior parte, bom. Valeu a pena ter comparecido,
principalmente porque tive a oportunidade de conhecer pessoalmente diversas pessoas que eu só conhecia
online.

Os pontos do evento que não foram bons na minha opinião certamente o foram para muitas outras pessoas
e espero não ter que ler comentários agressivos quanto a minha opinião. E é o que este texto representa –
apenas a minha humilde opinião.

Parabéns à Arteccom pela realização do evento e espero que o próximo
seja ainda melhor. E espero que tenha um espaço maior para os nossos queridos padrões web.

15 Comentários sobre “10º Encontro de Web Design: The good, the bad and the ugly”

Faça um comentário

Bom relato da participação no ewd.

Participei do evento em BH ano passado e acho que é válida essa troca de infomações. Até pra gente ter uma idéia de como estamos em relação ao mercado. E quando vemos que o que sabemos está em sintonia com a atualidade é muito gratificante e estimulante. Informação é a base do nosso negócio.

O ewd|BH é só em junho, até lá eu seguro a onda lendo a participação em diferentes capitais até pra saber se o nível dos palestrantes é o mesmo, apesar dos temas serem um pouco diferentes.


#2 | Luiz R.

Legal o seu relato do 10. encontro de webdesign. Gostei mesmo. Já fui a duas edições do encontro aqui no Rio e sei no nível do evento. Já tive a oportunidade de acompanhar uma palestra online do Prof. Bechara, o cara vai direto ao assunto. Inclusive, estava procurando no google, sobre padrões web, uma das minhas áreas de estudo no momento e super importante aos webdesigners, quando parei aqui, escrevendo esse texto.

Estava com vontade de ao encontro desse ano, mas desisti no último momento e lendo o seu relato fiquei conformado. Valeu.


Participei do 9º EWD de Porto Alegre, e pelo visto, alguns problemas ainda são os mesmos: Pouco espaço nos stands, pop-ups. Não sei se no Rio também teve esse problema, mas em Porto Alegre, durante o intervalo das palestras eles ficavam repetindo as campanhas dos anunciantes, num ciclo irritante. Perdi as contas de quantas vezes ouvi ‘Exagerado’ na voz de Frejat e Zélia Duncan. E pra completar, ainda distribuiram um CD para ouvir a música em casa. É muito pra minha cabeça isso…


Eu concordo com você na maioria dos seus comentários, salvo que…acho que a proposta da Adriana, era sim dar uma pincelada no uso das cores, pois hoje a maioria dos "wendesigners" não sabem como utilizá-las…mas pude perceber que o público era mais avançado do que ela esperava…e senti que ela se sentiu..hum, vamos dizer..decpecionada…

Mas no geral, eu gostei muito da sua avaliação, e concordo em número e grau com você…

Foi um prazer te conhecido pessoalmente..em julho pretendo ir pro encontro em BH, uma oportunidade de viajar um pouco, conhecer novas pessoas, se quiser, se programa aí e vamos juntos ok? abraços meu irmão…parabéns pelo texto…


Ola! Concordo com quase tudo que foi dito por você. A parte que você citou sobre organização eu tenho algo a acrecentar, a organização teve algumas falhas que prejudicaram em muito o evento, em primeiro lugar foi logo na entrada, com atrazos e com uma abertura desordenada, os stands em um espaço muito pequeno, e o pior foi que no final não teve a tal da mesa redonda com todos os participantes, o que foi dito ue teria, e não teve um encerramento. Em relação as palestras eu gostei de todas, inclusive a da Adriana, acredito que a palestra deveria ser um pouco mais aprofundada SIM mais a integração dela com a plateia foi simplesmente fantastica. A palestra do Flex eu concordo com você estava sim com cara de propaganda, porém acho que ele conseguiu mostrar o poder, a agilidade e versatilidade que o flex e o flash oferecem para aplicações, desmentindo velhas idéias sobre estes programas. A palestra sobre os padroes realmente me interessou muito, o seu conteudo foi muito bem esplanado durante o tempo que ele dispunha embora tenha sido muito pequeno realmente. E em relação aos popup´s tambem achei um pouco demais, poderia ser menos bem menos quase nada rs.. Em geral eu gostei muito do evento, acreito qe deveria ter outros do tipo, eu conheci pessoas que só conhcia on-line tambem e pude trocar idéias agregando muito valor em minha experiencia proissional. Bruno gostei muito de te conhecer e espero tr outras oportunidades par conversarmos ao vivo por enquanto ficamos no on-line mesmo. Abraços René Pinheiro :)


Estou ouvindo a apresentação do Marcos Scheidegger, a apresentação é incrivelmente parecida com a do Vladmir Nunam, presidente da iMedia Brasília.

Eles com certeza fizeram o mesmo "curso preparatório", até os slides são ‘plagiados’!

Falo isso porque assisti ao iseminar aqui em Brasília alguns dias atrás, a apresentação está na mesma linha, falando que o Flash é lindo para fazer as tais das "aplicações ricas, para melhor experiência do usuário".

Blergh.


#7 | José Telmo

Olá Bruno, gostei muito de seu site e o comentário do 10 EWD e concordei com praticamente tudo, inclusive a palestra de propaganda do Flex, muito "artificial" por sinal, e olha que adoro programar e usar o Flash.

Nunca tinha ido antes a um evento da EWD, mas confesso que esperava um pouquinho mais (ou será que estava com a espectativa alta demais?) e isso se acentuou com a desorganização pelo pouco espaço.

Acretito que agora, depois desta lei para acessibilidade nos sites do governo, o assunto tabeless, xhtml, css e afins estarão cada vez mais presentes em eventos, palestras e revistas.

Os pontos altos mesmo foram as amizades e contatos que fazemos nestes eventos e trocamos experiências.

Um grande abraço!


#8 | Thiago de Azevedo

É a minha primeira vez no evento e achei bem legal. Fiz vários cantatos. Entendi os assuntos. Achei muito interessante a primeira palestra, pra quem já está na área há muito tempo, foi um pouco básico, mas pra mim que estou começando foi de grande utilidade. A última palestra tb foi muito legal, pois mostra uma nova tendência do mercado e não podemos simplesmente ignorá-la.

Estarei no próximo EWD. Espero ver todos vocês lá =)


Bruno

espero que o 10º encontro, de BH, seja tão bom quanto esse. Por estar ilhado no interior de Minas, não pude ver o encontro no Rio. Unfortunaly, não há a programação do encontro mineiro.


#10 | Aline Raposo

Olá Bruno!!!

Bem… para mim, o 10º Encontro de WebDesigner promovido pela Arteccom, no Rio, foi uma novidade, porque até então não tive a oportunidade de participar de um similar, ou de mesmo objetivo.

Quanto as palestras, realmente, contradizendo um pouco sobre a que mais "não" me emotivou foi referente à da explícida propaganda dos produtos da Macromedia. Tenho a certeza de que a mesma poderia ser mais aproveitada e elaborada, todos nós esperávamos "mais" do que uma simples propaganda. Afinal, recursos diversos e super interessantes é que não faltavam nos produtos comercializados da mesma empresa, mas não vem ao caso.

Ótimo o site.

Vou conhecê-lo aos poucos.

E quanto ao grupo…. foi ótimo obter maiores contatos com novas e inusitadas pessoas do ramo.

Um abraço.

Aline Raposo


Bruno, legal ter gente criticando e trocando informações que nem você está fazendo no seu Blog. Infelizmente não pude ficar até o fim do evento, mas seus comentários me serviram para melhorar a palestra, e da próxima vez focar mais no mercado que está se formando com a media-on-demand e a Indústria do Entretenimento na web. Valeu mesmo!

Abraço,

Albagli


Olá, li todo o seu comentário, na verdade estava a procura das fotos do evento e acabei descobrindo seu link. Meu nome é Renan, sou webmaster e abaixo minha opinião sobre o assunto.

Achei bem interessante seu comentário sobre o evento, por isso a internet é bem democrática, por que todos podem dizer suas opiniões a respeito sobre muitos assunto.

Eu no caso já gostei da parte relacionada ao FLEX (macromedia), onde o consultor técnico tentou passar um ideia do que promete ser o futuro dos sites de compra e venda do futuro. No caso acho que ele nao teria muitas possibilidades de mostrar realmente mais afundo por se tratar de um software com conteudo 90% programado. Mas acho que deu para ter uma ideia. Completado, comcordo totalmente que a primeira palestra deixou muito a desejar, com muitas brincadeiras e pouco conteudo. Talvez a ideia de "SÓ PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE CORES" tenha sido levada muito ao pé da letra, e não teve a enfase que merecia. A palestra do storybord comcordo que foi muito boa. Eu particularmente escolhi ela como a mais eficiente, apesar de não ser voltada para desenvolvimento web. Esse é meu ponto de vista.

Obrigado pelo assunto em questão.



#14 | Tatiane Viana

OI Bruno,

Estou muito na dúvida se vou ou não no encontro de Porto Alegre. Aqui o evento será mais enxuto e não me chamou muito atenção.
Se eu for será mais para conhecer desenvolvedores e trocar experiências.

Legal seu relato.

Abraços,

TatiX


Muito legal este encontro, acho que esses encontros e palestrar nos enriquecem mais.

Meu site: http://www.mdesigner.com.br


«

»

Deixe seu comentário